Política

PT reafirma Humberto Costa e pode rachar Frente Popular

PT reafirma Humberto Costa e pode rachar Frente Popular

23/06/2012 11:24

 

 

Letícia Lins, O Globo -

Um dia depois de o governador Eduardo Campos (PSB, foto) ter praticamente formalizado o rompimento com o PT em Pernambuco ao lançar um candidato do seu partido para a sucessão em Recife, o diretório regional do PT deu nesta sexta-feira o troco, divulgando nota em que reafirma a pré-candidatura do senador Humberto Costa para a prefeitura.

As duas iniciativas indicam um novo racha: dessa vez na Frente Popular, que era formada por 17 partidos, entre os quais as duas legendas de maior expressão política na capital e no estado.

Na carta enviada na última quinta-feira aos partidos da Frente Popular do Recife para comunicar a escolha, por consenso, do nome do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio de Mello Filho, como candidato à prefeitura, Eduardo Campos invocou “o iminente risco de fragmentação” da coligação que já lhe rendeu duas vitórias para o governo e que mantém o PT no poder municipal por três mandatos consecutivos.

A nota mencionava as consultas feitas a todos os partidos da frente, à exceção do PT, que resultaram no nome do ex-secretário, homem de confiança de Campos, para representar a Frente Popular.

Na nota divulgada nesta sexta-feira, o PT reafirma a candidatura de Humberto Costa por considerá-lo “o melhor quadro para continuar o projeto que tem feito o Recife avançar desde a vitória do ex-prefeito João Paulo, em 2000, e que deu condições para o ressurgimento da Frente Popular que vemos hoje”.

O partido não ratificou o rompimento, mas não conseguiu esconder a mágoa com Eduardo Campos, elencando, em tom de cobrança, todos os apoios prestados à Frente Popular, desde 1994. Na nota, o PT se diz “defensor incondicional da unidade da Frente, comandada no estado pelo PSB e no Recife, pelo PT”.

Opine e entre na discussão