Geral

João da Costa não abre e sucessão do PT continua indefiniida. Por Ricardo Antunes, em Brasília.

João da Costa não abre e sucessão do PT continua indefiniida. Por Ricardo Antunes, em Brasília.

31/05/2012 11:37

 

Numa clara demonstração de que vai mesmo partir para o confronto, o Prefeito João da Costa, vai ratificar daqui a pouco o que já  era previsto. Ao contrário do que muita gente disse ele não vai abrir mão da disputa pela direito de se candidatar a reeleição e vai reafirmar que “irá até o fim” com sua candidatura. Na coletiva que convocou para a tarde  o prefeito João da Costa vai repetir que não  existe  qualquer motivo para que ele abra mão do que considera “direito natural” e vai refutar a tese propalada pelo seu adversário, Mauricio Rands, de que haveria um acordo firmado em torno da unidade do senador Humberto Costa. Se o grupo político ligado a CNB – corrente majoritária no partido – insistir no nome de Humberto Costa o desgaste político será de todos, avalia o grupo ligado ao prefeito.

“Não houve acordo algum”, repetiu o prefeito ao sair da reunião com todo o seu grupo político no escritório do seu secretario, André Campos. passava da meia noite quando foi tomada a decisão de “montar a resistência” contra o que eles chamam de “golpe” armado pela direção nacional do partido. O prefeito João da Costa está convencido de que, desde a última  semana, quando foi feito um apelo para o bom nível na segunda prévia – que seria nesse domingo – o deputado Mauricio Rands trabalhava internamente para “melar o jogo” e armar uma saída honrosa para a eventual “nova derrota”. Com pesquisa    internas que dão uma recuperação na imagem do prefeito eles estão motivados para a briga que vai deixar novamente a questão da canditura do PT em suspenso.

A avaliação é de que quanto mais a direção nacional insistir numa intervenção mais clara será o desgaste político das maiores lideranças do PT que fecharam com a candidatura de Maurico Rands e agora estão tentanto a imposição do nome do senador Humberto Costa. “Foi um risco muito grande eles imaginarem que a gente iria sair do processo” disse por sua vez o deputado Fernando Ferro (PT) agora em Brasília acusando os partidários de Rands que embarca para o Recife ainda hoje a noite para uma  nova da reunião do comando da campanha amanha. Ele achou graça do comportamento de algumas lideranças do partido que já falam em ato público a favor de Humberto Costa. “Se ele quiser prévias também vamos derrotá-lo”, frisou o deputado para quem não há qualquer razão para a tão falada retirada da candidatura de João da Costa. “Não tivemos  qualquer voto pirata nem as irregularidades que se apregoava. Concordamos em disputar de novo e agora Rands e sua tropa correram novamente porque sabiam que iriam perder”, acrescentou


Opine e entre na discussão