Política

Prefeito resiste, diz que Humberto não une nada e faz Rands chorar. Por Ricardo Antunes

Prefeito resiste, diz que Humberto não une nada e faz Rands chorar. Por Ricardo Antunes

30/05/2012 19:51

 

“Ele não une nada”, desabafou agora o prefeito João da Costa ao refutar a pressão que vem recebendo da direção nacional do PT para renunciar a sua candidatura em torno do senador Humberto Costa, nome que vem sendo tratado pela mídia como o de “consenso”. Agora que Mauricio Rands acaba de implodir as prévias de domingo, o prefeito  aguarda nova pressão por parte da direção nacional do partido, mas promete resistir. “Não tenho medo e já provei isso. Vou ganhar a eleição”, encerrou o prefeito, que  paradoxalmente ficou numa situação confortável politicamente.

o:href=”http://www.leituracritica.com/wp-includes/js/tinymce/plugins/wordpress/img/trans.gif”/>
<!–[if !vml]–><!–[endif]–>

Para declarar Humberto Costa candidato oficial a direção nacional terá que pagar o “mico” de fazer uma intervenção e declarar que João da Costa está fora do jogo. Mais que óbvio que não se pode descartar essa hipótese, já que o PT tem dono e ninguém ousa dizer o contrário. Vale lembrar o histórico murro que o ex-presidente Lula deu para fazer com que o PT do Maranhão engolisse a candidatura de Roseana Sarney contra a grande maioria do partido.

A outra hipótese seria a renúncia do prefeito João da Costa, que parece improvável. Para ele, será melhor passar à história como” vítima de um golp”e a ter que amargar a pecha de “covarde” diante  dos “companheiros” que marcharam com ele nessa luta contra as maiores lideranças do partido e um secretario do Governador Eduardo Campos.

De uma forma ou de outra, o partido sai esfacelado, e uma coisa é certa: O ex-líder do PT na Câmara dos Deputados, politico habilidoso e quase ministro do Governo Lula, se despede de uma vez por todas das chances de ganhar uma eleição majoritária. Foi apenas por isso que ele chorou. Foi o fim de linha para Rands.

 

Opine e entre na discussão