Opinião

Poderia ser pior. Por José Neves

Poderia ser pior. Por José Neves

21/05/2012 19:37

 

Fui assistir à estreia do Sport no Brasileiro, sábado, na Ilha do Retiro, e sai com essa impressão. Para um time que perdera havia uma semana um título estadual em casa, e, em seguida, se despediu de seu principal jogador, Marcelinho Paraíba, o desempenho dos rubro-negros até que foi satisfatório, embora empatar em casa não seja um bom resultado nesta Série A – nem mesmo se o adversário for o Flamengo com Ronaldinho Gaúcho e Wagner Love.

 

 

Para obter o resultado, a postura do Sport foi de um time limitado. Assim, o técnico interino Gustavo Bueno armou a equipe com três zagueiros e três volantes. Amarrou Ronaldinho Gaúcho durante boa parte do jogo e conseguiu criar algumas boas jogadas de ataque, graças ao bom desempenho do estreante Felipe Azevedo e do voluntarioso Marquinhos Gabriel, autor do belo gol rubro-negro no segundo tempo.

 

O jogo caminhava para o final e o Flamengo esboçava uma reação, embora já desse sinais de cansaço. Quando o volante Naldinho machucou-se e seu substituto Diogo foi chamado pelo treinador logo ouviu-se um coro na arquibancada.

 

“Não!! Não!! Não!!”, gritaram os torcedores.

 

O apelo  não foi levado em conta por Gustavo Bueno. Diogo deixou Ronaldinho livre por um segundo e ele deu um passe preciso para Wagner Love girar, entrar na área e bater na saída de Magrão. O zagueiro Edicarlos também colaborou com o gol, por dar condição ao atacante flamenguista.

 

Do time do Sport, o melhor desempenho foi o do lateral Moaciar. Lépido e fagueiro, ele criou ótimas jogadas pela direita e, literalmente,  foi o armador do time, saindo para o jogo com muita autoridade e eficiência.

 

Agora, os leões enfrentam o Santos, domingo, em São Paulo. Não é brincadeira.

 

Já a derrota do Náutico em Santa Catarina acabou acontecendo no último minuto. O empate seria, sim, um bom resultado, mas um cochilo da defesa alvirrubra proporcionou a chance que o Figueirense vinha cavando nas bolas cruzadas sobre a área.

 

Uma pena.

 

Do Santa Cruz, podemos comemorar a permanência de Dênis Marques, que renovou contrato. O artilheiro será peça decisiva na campanha que os tricolores começam daqui a uma semana para buscar uma vaga na Série B.

 

 


Opine e entre na discussão