Sem Censura

Barco furado. Na Coluna do Meio-dia, por Ricardo Antunes. Confira agora!

Barco furado. Na Coluna do Meio-dia, por Ricardo Antunes. Confira agora!

27/04/2012 11:11

O prejuízo bilionário do Estaleiro Atlântico Sul no ano passado, de cerca de R$ 1,4 bilhão, é um sinal de alerta para os empreendimentos que puxam a nova fase da economia pernambucana.

O valor do “preju” é mais que a metade dos R$ 2 bilhões aplicados para a instalação do estaleiro em Suape.

Além de mostrar o contraste entre o resultado financeiro e o investimento político de lucro certo, representado pelo Atlântico Sul, especialmente para o ex-presidente Lula e para o governador Eduardo Campos.

Entre 2010 e 2011, a receita de construção naval do Atlântico Sul teve queda de mais de um terço.

Tá mais que explicado porque a coreana Samsung quis deixar o barco furado, antes de naufragar junto.




Jogo de cena

As reuniões de governadores na Sudene costumam ter mais motivações políticas do que resultados práticos.

Na de hoje, os problemas de sempre terão o enfoque de sempre: dinheiro emergencial para tratar de urgências econômicas e sociais provocadas pela estiagem.

Mas enquanto não houver o investimento crucial em políticas que considerem as mudanças ambientais que devem piorar nos próximos anos, os governadores, ministros e prefeitos continuarão usando o palco da Sudene para fazer mero jogo de cena.

Eles sabem que as mesmas medidas não levarão a qualquer solução do drama da seca.

A população vai continuar a sofrer, e eles, vão continuar a faturar em cima da mídia.




Tapa-buracos

Os contratos da Delta, a maior beneficiária do PAC de Dilma e Carlinhos Cachoeira, ultrapassam os R$ 10 milhões em Pernambuco.

A bolada é referente a obras de manutenção rodoviária, justamente aquelas consideradas mais problemáticas pela Controladoria Geral da União (CGU).

Em menos de dois anos, o governo Eduardo Campos já repassou à Delta cerca de R$ 170 milhões.

Vamos ver se as auditorias prometidas para olhar com lupa os contratos da empreiteira com o Estado também não são meros tapa-buracos…

Afinal de contas, quanto desse dinheiro foi pago por serviços realizados de fato? E quanto poderia ser recuperado?

Provavelmente nada, como de nada adianta o discurso de austeridade em relação à Delta, a esta altura.

Ou seja, no Brasil, o crime compensa.




Bom para PB

A Fiat está aquecendo o mercado econômico de João Pessoa, entre os quais o ramo imobiliário.

A facilidade de acesso à Goiana – local da fábrica automobilística – pela BR 101, via João Pessoa, está tirando de Pernambuco a rota para lá.

Os empresários preferem descer direito no aeroporto da capital paraibana a enfrentar o trânsito infernal de Recife- João Pessoa.




Cara de pau

A aprovação do novo Código Florestal, na Câmara dos Deputados, impôs aparente derrota aos governistas e despertou a ira dos ambientalistas.

Minutos depois da aprovação, as redes sociais já entupiam de mensagens e comentários malhando a decisão dos parlamentares, que preferiram defender os interesses dos ruralistas a optar por uma versão que tivesse ao menos alguns traços de sustentabilidade.

Se a presidente Dilma não vetar o projeto e sancionar o desastre – o que é provável, apesar de oficialmente o governo dizer que preferia um Código menos ruralista – o clima da Rio+20 tem tudo para ficar carregado.

O novo Código Florestal, que anistia desmatadores e aumenta o território disponível para a agropecuária, é um presente de grego do País para o planeta, às vésperas do maior encontro sobre sustentabilidade já realizado, a acontecer em junho, no Rio de Janeiro.

E na maior cara de pau, ainda vai ter deputado dizendo que defende o meio ambiente.




Receita Federal 

Que o “Mauricinho” Rands é meu candidato pessoal a PCR , todo mundo já sabia.

Ele era apenas um bom advogado no início dos anos 1990 e transformou sua banca de advocacia em negócios milionários ao defender grandes causas de sindicatos e servidores. Estou até pesquisando os valores e os processos em que ele foi vitorioso para contar por aqui.

O que ninguém sabia era quanto o cunhado e ex-secretário da PCR, Cláudio Ferreira, também sócio na mesma banca, tem de patrimônio.

Numa reunião no Sindicato dos Bancários, em março deste ano, ele abriu seu coração:

“Tenho R$ 13 milhões na conta, sou uma pessoa bem sucedida e estou no Governo João da Costa para ajudar”.

Há testemunhas.

Comentários

Pattricia Viviane - 27 de abril de 2012

Esse há testemunhas foi ótimo!

[Reply]

Paulo Mendonça - 28 de abril de 2012

Um simples ato falho. Uma boquirrotisse
dessas cabe como uma luva nas hostes
da esquerda de outrora. E lembrar que
esse povo usava macacão sujo de graxa.
Fico a recordar de Vandré …”e o dia que
já vem vindo que esse mundo vai virar”…
“madeira de dar em doido vai descer até
quebrar”. Vamos aguardar !

[Reply]

Canjos - 30 de abril de 2012

Enquanto houver DNOCS a industria da seca será sempre rentavel aos PRs da politica e bote Inocencios nisso. Ganha um premio quem apontar uma obra que deu certo nos ultimos 20 anos do DNOCS

[Reply]

Opine e entre na discussão