Sem Censura

Agenda pobre nos EUA. Coluna do meio-dia, por Ricardo Antunes

Agenda pobre nos EUA. Coluna do meio-dia, por Ricardo Antunes

10/04/2012 12:04

O editorial de ontem da Folha de S. Paulo critica a pobreza da pauta no encontro de Dilma Rousseff com Barack Obama, nos Estados Unidos. Para o jornal, tratar apenas de intercâmbio estudantil é muito pouco para os chefes de estado dos dois países mais importantes das Américas.

A Folha tem toda razão.

Os investimentos dos EUA no Brasil são 13 vezes maiores do que os dos chineses, por exemplo, e as exportações americanas para cá triplicaram desde 2004.

As trocas comerciais e as relações culturais entre os dois povos justificariam uma pauta mais criativa, sobretudo para fazer o contraponto à crise europeia.



PT se vinga do DEM

Será do PT a indicação do relator no processo que o conselho de ética do Senado abrirá contra Demóstenes Torres. Apesar de já ter sido desligado do DEM, tudo indica que a artilharia pesada contra Demóstenes no conselho terá os democratas na mira, visando as eleições de outubro.

O esperado pedido de cassação do amigo de Carlinhos Cachoeira deve ser aproveitado pelos petistas para sangrar o DEM com requintes de crueldade. Numa fria vingança do mensalão do governo Lula, em 2005.



Em rede

A repercussão da matéria do Fantástico de domingo, mostrando a farra com o dinheiro público no Amapá – onde deputados podem gastar cerca de R$ 1 milhão e duzentos mil por ano – mostra bem a que ponto de cinismo chegou as nossas instituições.

O mais cômico, se não fosse trágico, foi ver o jovem presidente da Assembleia Legislativa, dizendo que não acha caro a verba suplementar, não.

A pouco metros dali, uma senhora reclamava da falta de um emprego onde pudesse ganhar um salário mínimo.

Quando a falta de vergonha na cara se institucionaliza em qualquer dos poderes, a democracia corre risco.

Embora ninguém vá para a cadeia, nem os responsáveis sejam punidos.



Patético

O prefeito João da Costa afirma que duvida do apoio de Lula e do governador Eduardo Campos à candidatura do secretário de Governo, Maurício Rands.

Ao longo da vida pública dos dois, Rands falou com o ex-presidente 400 vezes a mais que o burgomestre, até por razões óbvias.

Deu dinheiro à campanha de Lula e integrou a tropa de choque do ex-presidente no episódio do Mensalão.

Do Governador Eduardo Campos, Rands chega a ser parente e também operou financeiramente para arrecadar fundos na primeira campaha de 2006.

Esse nosso prefeito é realmente um caso pra psicanálise, né não?



Salários extras

Por falar em mordomias pagas pelo nosso bolso, a questão dos 14° e 15° salários, ainda pagos em Pernambuco, continua engavetada na sala do procurador-geral do MPPE, Aguinaldo Fenelon, que precisará dar seu parecer para que a mesma entre na pauta de votação do Tribunal de Justiça.

Em muitos estados do Brasil, esse acinte com a grana da viúva já foi encerrado pelo próprios parlamentares, como foi o caso de Goiás e do Distrito Federal.

Em Pernambuco, ninguém quer deixar a mamata acabar, mas lamento informar, ela será extinta.

Queiram ou não queiram os nobres parlamentares.



Herança Maldita

Pensando bem, o ex-governador Jarbas Vasconcelos fez bem em aderir à unanimidade em torno do imperador Eduardo Campos.

Com o fazendeiro e deputado Raul Henry e seu filho, Jarbinhas, como herdeiros de um dos maiores quadros politicos que o Brasil produziu, depois da redemocratização, ele não tinha muita saída mesmo.

Com todo o respeito às duas crianças, claro.

É apenas uma questão de tempo.

Opine e entre na discussão